Descubra os três alimentos que roubam sua juventude

Escrito por Julia Murça

27 de julho de 2020

Manter-se jovem é um desejo unânime de todo ser humano. Não é atoa que todos os dias surgem novos procedimentos, remédios e diversas invenções para adiar o máximo de tempo possível o envelhecimento.

Mas será que tudo isso funciona mesmo? Será que não existe outro caminho mais simples e eficiente para manter-se jovem?

A verdade é que, a maioria das pessoas convive diariamente com três inimigos letais à juventude, o que torna grande parte dessas soluções tardias e até ineficazes.

Para descobrir quais são esses inimigos e como tirá-los de sua vida, acompanhe essa leitura até o final.

Afinal, o que é a juventude?

 

Juventude – substantivo feminino, quer dizer:

Período da vida do ser humano compreendido entre a infância e o desenvolvimento pleno de seu organismo.

Gente jovem.

De acordo com a definição, a juventude faz parte da nossa vida desde a infância até o desenvolvimento pleno do organismo, o que pra mim acontece até o final da vida. Ou seja, podemos ter a juventude ao nosso lado desde que ressignifiquemos que só paramos de nos desenvolver plenamente quando morremos.

Ser jovem, na minha percepção, é uma Atitude Mental. Existem velhos de 100 anos que são muito mais jovens do que adolescentes. Para criar e manter a juventude na mente é preciso que o corpo sustente essa juventude com vigor e saúde.

Muitas vezes não sabemos mensurar o que é saúde e juventude, por isso eu proponho uma reflexão pra facilitar essa medida. Quanto vale a sua audição? Sua visão? Sua capacidade de se locomover? Por qual valor você venderia a sua capacidade de pensar ou de memorizar? A qual preço você entregaria a sua liberdade?

Ou seja, saúde e todos os seus aspectos envolvidos não têm preço.

Para se ter saúde é preciso saber escolher. São as suas escolhas de hoje que vão definir o seu envelhecimento de amanhã. Estudos baseados em uma pesquisa de Stanford mostram que apenas 30% das características do envelhecimento de uma pessoa está na genética. 70% está nas suas escolhas…no estilo de vida construído por você.

A verdade é que, grande parte das pessoas escolheram manter em sua rotina alimentar inimigos perigosíssimos para a juventude.

Vamos falar sobre três deles:

Açúcar

 

Açúcar é o principal agente de envelhecimento do corpo, em razão de um fenômeno chamado glicação – que carameliza as proteínas do corpo. Causa o mesmo dano em termos de envelhecimento celular que o consumo de cigarros. Gera um problema sério – resistência à insulina, que por sua vez pode levar a problemas graves como obesidade, doenças metabólicas, gordura no fígado e a tão terrível diabetes tipo 2, que degenera o corpo de muitas formas.

É importante entender o que é a resistência insulínica. Logo após o corpo consumir açúcar, ele produz um hormônio capaz de regular esse açúcar no sangue. As doses repetidas de açúcar geram a necessidade de produção de mais e mais insulina. Com isso o corpo pára de responder ao estímulo da insulina – fenômeno conhecido como resistência a insulina – e entra num ciclo descontrolado de produção desse hormônio no intuito de resolver o problema. É como se o corpo ficasse resistente a insulina da mesma forma que uma bactéria fica resistente a antibióticos. Com o tempo esse processo vai exaurindo o pâncreas e leva às doenças mais graves citadas acima.  

Além disso, o consumo recorrente de açúcar afeta as funções dos rins e piora a qualidade do colesterol no nosso corpo. E é considerado pelos especialistas como o maior imunossupressor que há, ou seja, suprime nossa capacidade de defesa do organismo contra bactérias, fungos e vírus.

Pra resumir: açúcar te enfraquece, te adoece e te engorda.

Pão nosso de cada dia

 

Outro agente muito presente na vida dos brasileiros é o pão nosso de cada dia. O pão de hoje é bem diferente do pão de antigamente, pois possui um tipo de super amido, que apesar de não ser doce, é digerido pelas nossas células como açúcar. Novamente, o mesmo efeito: te enfraquece, te adoece e te engorda.

Já o trigo, além de ser considerado como açúcar pelo corpo, é altamente contaminado com glifosato, um pesticida banido na maioria dos países europeus em razão da sua correlação a inúmeros problemas de saúde como:

  • Câncer
  • Problemas no fígado
  • Desordens neurológicas
  • Destruição da flora intestinal
  • Doenças cardíacas
  • Infertilidade
  • Autismo

Resumindo, se você come pão todos os dias está se intoxicando de forma consistente. Uma boa opção para o pão comum são os pães lowcarb, que são feitos com farinhas de sementes e oleaginosas – fáceis de preparar, nutritivos e deliciosos. Eu tenho um curso de pães lowcarb que você pode conhecer mais detalhes no meu site.

Gorduras trans

 

As gorduras sintéticas, conhecidas como gorduras TRANS causam um processo de inflamação crônica que atrapalha todo o delicado sistema do corpo. A mais conhecida e pior delas, é a margarina. Surpreendentemente, essa gordura vegetal hidrogenada, péssima para o corpo, leva em sua embalagem o selo de “Aprovado por cardiologistas”. Mas como isso aconteceu? Como uma gordura TRANS tão nociva ao corpo humano é vendida como algo verdadeiramente saudável?

Em 1901, o químico alemão Paul Sabatier inventou o processo de solidificação dos óleos líquidos (como milho e soja) em gordura sólidas. O projeto foi elaborado com o objetivo de criar tintas à óleo para pinturas artísticas.  Nasceu assim a gordura vegetal hidrogenada ou gordura TRANS.

Esse processo de hidrogenação deixa a gordura com prazo de validade indeterminado, pois não é digerível por bactérias e fungos que naturalmente digerem o alimento.

Em 1920, a patente desta invenção foi vendida à uma indústria de alimentos que começou a comercializá-la como ingrediente culinário, acompanhado de um livro de receitas gratuitos.

A partir daí, esse produto foi adicionado a todos os demais produtos da indústria, como bolos, pães, bolachas, salgadinhos, com o objetivo de aumentar o prazo de validade na prateleira. Um biscoito recheado dura décadas, décadas.

Na Austrália, tem um cheeseburger do Mcdonald’s em um museu, onde um casal, de brincadeira resolveu deixar o produto intacto para ver quanto tempo duraria. O mais antigo tem 20 anos e ainda não se decompôs… apresenta a mesma aparência de um produto fresco.

Reflita sobre isso um pouco. Por que ele não sofreu a decomposição natural do tempo? Porque é cheio de gordura hidrogenada e conservantes que impedem a decomposição do alimento por bactérias digestivas, tanto fora, quanto dentro do corpo. 

A empresa decidiu saborizar a margarina, que não precisava de refrigeração e estava sempre na textura correta para passar no pão. O produto ficou popular quando cardiologistas, órgãos de saúde e a mídia começaram a espalhar a mentira de que a gordura saturada natural dos alimentos era a grande vilã dos problemas de coração da população. A indústria prosperou à custa da saúde de muitos. 

Em 2000, pesquisadores começaram a questionar o mito da margarina e hoje estudos consistentes revelam que a margarina é, na verdade, a grande causadora dos problemas cardíacos da população mundial. Só que selo dos “cardiologistas” continua na embalagem. 

Em países de primeiro mundo, como Suécia e Noruega, o uso da margarina é proibido em restaurantes e na adição em produtos. Estados Unidos seguiu o exemplo em 2011. Os benefícios da retirada desse produto já mostrou resultados, com a melhoria da saúde da população. 

No Brasil, não temos ainda nenhuma medida nesse sentido, mas você pode escolher. Para isso, tenha atenção aos rótulos e evite definitivamente o consumo dessa substância destrutiva. 

Não tenha medo das gorduras saturadas. Use e abuse da antiga e boa manteiga, que é a melhor parte do leite, de fácil digestão, excelente para a saúde do cérebro, da pele, intestino e hormônios. Fonte de vitamina k2 essencial para fixação do cálcio nos ossos e Butirato que nutre e vitaliza as células do intestino. Além de tudo, manteiga ajuda a emagrecer, pois é rica em um ácido graxo CLA, que ajuda na queima do excesso de gordura abdominal. 

Concluindo…

Eu sei que a indústria alimentícia e a mídia fazem de tudo para nos confundir, mas o poder está nas suas mãos. É você quem decide o que seu dinheiro compra e o que você põe na sua boca.

Os alimentos que você consome vão refletir diretamente na qualidade de vida que você tem. Quanto mais qualidade tiver os seus alimentos, mais qualidade e variedade de nutrientes (vitaminas e minerais) você aportará para construção, reparação e manutenção do seu corpo. 

O que você come influencia como você envelhece dia após dia. O tipo de comida que você escolhe pode prevenir, reduzir e até reverter o envelhecimento celular, ou acelerá-lo. 

Então, é necessário aprender como se alimentar para se sentir bem hoje, semana que vem e no verão que vem.

 

Comentários