GLÚTEN faz bem ou faz mal? Visão de uma EXPERT no assunto!

O glúten é uma proteína encontrada principalmente no trigo, centeio, espelta, cevada e diversas outras variações de cereais. É usado principalmente em massas – com destaque aos pães – e ganhou a culinária em todo o mundo ao longo da história da humanidade.

Mas de todas as suas curiosidades, a que mais tem atraído fama nos últimos tempos é a indagação sobre se o glúten faz bem ou faz mal.

O meio científico e acadêmico é cíclico, de tempos em tempos são feitas novas descobertas e desmistificações, inclusive quando o assunto é saúde e alimentação. Não faz muito tempo, diziam que o ovo não fazia bem a saúde.

A discussão sobre se o glúten faz bem ou faz mal tem percorrido o mesmo trajeto e deixado muita gente confusa e frustrada. Calma, eu já passei por isso e vou te ajudar a entender certinho o que está acontecendo e como você pode resolver essa situação.

Entendendo melhor o glúten

O nome glúten deriva da palavra latina “glue” que significa “cola”, considerando que é de caráter pegajoso e possui o papel de “ligar/colar” os alimentos.

Vou falar do trigo aqui, já que é um dos alimentos em que o glúten está mais presente e este, por sua vez, está presente em grande parte de nosso dia a dia, em bolos, pães, etc.

É fato que os alimentos não são mais os mesmos, o trigo não é o mesmo de muitos anos atrás. Ele foi processado e modificado para torná-lo mais resistente ao clima severo.

Isso alterou a estrutura das proteínas do trigo e do glúten, além de reduzir seu perfil de nutrientes.

Tudo isso torna mais difícil a digestão, sendo extremamente prejudicial para a saúde humana, especialmente a saúde imunológica.

Além disso, ele pode afetar seu fígado e rins – resultado dos pesticidas utilizados no glúten, causar deficiência nutricional, alergias repentinas, além de estar frequentemente relacionado ao aumento de açúcar no sangue (que causa Diabetes tipo 2).

Pode ter certeza que você não precisa se perguntar se o glúten faz bem ou faz mal. Mas se você ainda está em dúvida,  podemos adicionar sua contribuição para gordura visceral e para o ganho significativo de peso.

A melhor decisão que você irá tomar na sua vida, está relacionada ao glúten!

Sempre fui o tipo de pessoa que comia de tudo, até os meus 30 anos meu corpo era de uma pessoa aparentemente saudável e que jamais havia passado por uma doença realmente séria.

Mas como dizem, todo mau hábito é cobrado em um momento ou outro da vida, e foi exatamente isso que aconteceu comigo.

Além de ter desenvolvido uma doença auto-imune e uma alergia repentina ao glúten, descobri que estava com suspeita de câncer.

Ganhei 13 quilos e uma série de problemas que muitas vezes me vi incapaz de lidar mentalmente e fisicamente.

Eu não entendia porque aquilo estava acontecendo, mas sabia que precisava tomar alguma atitude em relação à minha saúde.

Comecei a pesquisar e estudar incansavelmente sobre o assunto, testei e vivi diversos tipos de dietas, tratamentos e até mesmo experiências culturais, em outros países, para descobrir como manter uma vida verdadeiramente saudável dali para frente.

Panificação sem glúten: uma ideia transformadora!

Durante toda minha jornada me apaixonei pela gastronomia e me especializei, mesmo ainda tendo diversas questões que me atrapalhavam sobre adotar de vez uma alimentação saudável. Desde preços altos até receitas de preparo complexo, para mim era difícil acreditar que comer um simples pão com café poderia ser tão desafiador!

Foi somente quando tive minha experiência no restaurante Pure Wholefoods na Austrália que consegui perceber,  de forma completa, como a culinária natural e sem glúten poderia ser tão deliciosa e prática!

Daí em diante não parei de me aprofundar no assunto, voltei ao Brasil e empreendi na área, cresci e posso dizer que cheguei à panificação perfeita para quem está procurando se alimentar de forma saudável.

Eu não surpreendi só a mim mesma, mas a todos que me acompanharam, e toda vez que eu apresentava um pão feito com carinho e sem qualquer adição de glúten, a reação de quem experimentava quanto ao sabor, sempre foi minha maior gratificação.

Além disso, saber que eu estava ajudando outras pessoas que poderiam estar na mesma situação em que estive, era bem recompensador.

Como fazer pães sem glúten verdadeiramente deliciosos

Há algum tempo recebi um e-mail de uma colega que estava em uma situação parecida e que queria muito aprender todas as técnicas que reuni ao longo dos anos. Eu percebi que durante toda minha experiência,  tive diversos outros encontros similares e resolvi desenvolver algo que realmente fizesse a diferença.

Foi aí que nasceu o panificação sem glúten, uma forma incrível que encontrei de alcançar pessoas que também gostariam de viver essa vida saudável e aprender de forma prática a criar pães deliciosos e sem glúten!

E a melhor forma de você entender mais sobre o assunto é clicando aqui: //www.juliamurca.com.br/panificacao_sem_gluten/.

Eu  espero que você se interesse a dar esse importante passo em direção a sua saúde e não chegue na mesma situação em que eu estava há alguns anos.

Eu me disponho a caminhar junto com você!

Abraço!

Julia Murça