7 Pilares da Saúde

Escrito por Julia Murça

05 de maio de 2017

Saúde é uma mesa de 7 pés.  Para que esta mesa fique firme, estável e harmônica, os 7 pés devem estar bem fincados no chão e equilibrados entre si.

Os 7 Pilares da Saúde Vigorosa são:

  • Ar
  • Água
  • Sol
  • Alimento
  • Atividade física
  • Sono reparador
  • Autoconhecimento

Uma boa forma de facilitar o processo de compreensão de um assunto complexo, como alimentação, é estabelecer pilares e princípios básicos e depois ir destrinchando cada um.

Ar

Sem oxigênio não existe vida. Para uma vida verdadeiramente saudável temos que ter acesso a ar limpo e em abundância. Para isso precisamos aprender a respirar. A maioria de nós, faz o que chama-se respiração “ombral”, ou seja, uma respiração superficial que não preenche completamente os pulmões de ar e consequentemente aporta pouco oxigênio para o corpo. A base da saúde é uma corrente sanguínea saudável, o sistema que transporta oxigênio e nutrientes para todas as células de seu corpo. Se você tiver um sistema circulatório saudável, viverá uma vida longa e saudável. A respiração não controla só a oxigenação das células. Controla também o fluxo do fluido linfático, que contem os glóbulos brancos do sangue, responsáveis pela proteção do nosso corpo.

Sistema linfático

É muito mais que o sistema de esgoto do nosso corpo. Cada célula é cercada de linfa. O sistema linfático leva oxigênio e nutrientes para nossas células e elimina material tóxico e células mortas do sangue. O sistema linfático é ativado pela respiração profunda. As células do corpo dependem do sistema linfático para drenar a matéria tóxica e o excesso de fluídos que restringem a quantidade de oxigênio no nosso organismo.

A corrente sanguínea tem uma bomba, que é o coração. O sistema linfático não. A única maneira do sistema linfático ser acionado é através da respiração profunda ou da atividade física, outro pilar da saúde.

O Dr. Jack Shileds,  linfologista muito considerado em Santa Bárbara, Califórnia, recentemente conduziu um estudo muito interessante sobre o sistema imunológico. Ele colocou câmeras dentro do corpo das pessoas para ver o que estimulava a purificação dos sistema linfático.

Descobriu, então, que uma profunda respiração diafragmática é a mais efetiva maneira para isso. Essa respiração cria algo como um vácuo que aspira linfa, através da corrente sanguínea, e multiplica o espaço no qual o corpo elimina toxinas.  Na verdade, a respiração profunda e o exercício podem acelerar esse processo em até 15 vezes.

A yoga pode ajudar muito neste processo de conscientização da respiração.

Água


70% do planeta está coberto de água.

80% do nosso corpo é água.

O que você acha que uma larga porcentagem na nossa dieta deve conter? Mais um dos 7 pilares da saúde vigorosa.

A água deve ser pura, livre de cloro e de flúor, para que cause o efeito desejado que é hidratar e limpar o sistema. Vale a pena investir em um bom filtro, mesmo que caro, sai mais barato do que adoecer.

“Quando pouco líquido é fornecido, o sanguemantem um peso especifico mais alto e os menores resididos de tecidos, ou células alteradas, são eliminados só muito imperfeitamente. O corpo é, assim, envenenado pelas próprias excreções, e não é muito dizer-se que a principal razão disso é que não foi fornecida uma quantidade suficiente de fluido para carregar, em solução, a matéria gasta que as células desprendem.” The laws of Life and Health, Dr. Alexander Bryce. 

O acúmulo de resíduos dentro do corpo favorece o aparecimento de doenças. Um modo de manter a corrente sanguínea e o corpo o mais livre possível de resíduos e tóxicos venenosos é fornecer água suficiente ao sistema para ajudar a diluição e eliminação os resíduos.

“Não há fluído conhecido dos químicos que possa dissolver tantas substancias sólidas como a água, que é na verdade o solvente universal. Portanto, se quantidades suficientes dela forem fornecidas, o processo todo da nutrição será estimulado, porque o efeito paralisante dos resididos tóxicos é removido pela solução e subseqüente excreção pelos rins, pele, intestinos ou pulmões. Se pelo contrário, permite-se que esses materiais tóxicos se acumulem no corpo, aparecerá toda espécie de doenças. The laws of Life and Health, Dr. Alexander Bryce.

Qualidade celular

A qualidade da sua vida depende da qualidade da suas células. Se a corrente sanguínea está repleta de resíduos, o ambiente resultante não proporciona uma forte, vibrante e saudável vida para a célula, nem uma bioquímica capaz de criar uma vida emocional equilibrada para o indivíduo.

O Dr. Alexis Carril, ganhador do Prêmio Nobel de Medicina em 1912, e então membro do Rockefeller Institute, começou a provar essa teoria usando tecidos de galinha (que em condições normais vivem em média 11 anos) e conservando sua células vivas indefinidamente, só mantendo-as livres de seus próprios resíduos e fornecendo-lhes os nutrientes de que precisam.

Essa células foram mantidas vivas durante 34 anos, depois dos quais os pesquisadores do Rockefeller Institute ficaram convencidos de que poderiam manter aquelas células vivas indefinitivamente, decidindo portanto encerrar o experimento.

Além de ingerir água pura, é primordial que se consuma muitos alimentos que contenham água, como frutas, legumes e brotos.

Sol


Existem vários estudos científicos mostrando o poder do sol e seus benefícios para a saúde. Uma crença fortemente construída no mundo moderno é de que sol faz mal.
Esta “demonização” do sol teve – e continua tendo – um reflexo profundo na quantidade de enfermidades relacionadas aos baixos níveis de Vitamina D no corpo humano.

Vitamina D

Vitamina D não pode ser adquirida através da alimentação. A natureza planejou sabiamente que ela fosse produzida na pele. Vitamina D se trata de um pré-hormônio. A sua produção é realizada da mesma forma que qualquer outro hormônio esteroidal no corpo humano. O processo se inicia quando a luz solar entra em contato com a sua pele e atinge uma molécula de pré-Colesterol. Então, o seu fígado converte a Vitamina D produzida, a partir deste contato,  na forma de armazenamento chamada Calcidiol. Por fim, o corpo armazena o Calcidiol no sangue e na gordura para o uso posterior.

Essencial

O endocrinologista americano Michael Holick (uma das maiores autoridades mundiais sobre o assunto) aponta a grande importância de bons níveis de Vitamina D para o funcionamento adequado do organismo humano, enfatizando:

  • Crucial para a absorção de cálcio nos ossos
  • Protege e previne contra o câncer de mama, próstata, intestino e ovários
  • Baixos níveis da vitamina estão associados a um maior risco de obesidade, doenças degenerativas, depressão, perda de força muscular e um risco 60% maior de desenvolver doenças cardiovasculares

A Vitamina D é tão essencial que absolutamente todas as células do seu corpo possuem receptores para ela. Isso prova a sua relevância.

Além disso, está relacionada metabolicamente a mais de 2.000 genes funcionais, ou seja, cerca de 10% do total dos seus genes funcionais, podem ser afetados positiva ou negativamente por este pré-hormônio.

Dentre suas diversas propriedades, posso destacar seu papel no equilíbrio da pressão arterial. Através da Vitamina D, o corpo sintetiza uma proteína chamada Fator Inibidor de Renina, que está envolvida diretamente na manutenção da pressão.

Tomar sol é melhor, mais barato e não tem o efeito colateral das drogas anti-hipertensivas utilizadas por milhares de pessoas hoje.

Câncer

Pesquisadores do German Cancer Research Center conduziram um estudo pioneiro que avaliava a relação entre a Vitamina D e o câncer de mama em mulheres na pré-menopausa. Ficou comprovado que a Vitamina D possui efeitos protetores contra o câncer de mama.

Em estudos posteriores, mulheres que apresentavam deficiência do hormônio apresentavam um risco 253% maior de desenvolvimento do câncer colorretal (de intestino).

A Vitamina D é a moduladora da síntese de um tipo de proteína chamada peptídeo. Quando ocorre a infecção por um vírus, por exemplo,  seu corpo só conseguirá responder adequadamente a este invasor se produzir o peptídeo! É ele quem faz a “quebra” da membrana da bactéria ou vírus para que o seu sistema imunológico possa então atacá-lo.

Estudos mostram  várias doenças que estão atreladas aos baixos níveis dessa vitamina no corpo, tais como:

  • Diabetes
  • Esclerose Múltipla (a vitamina D já está sendo usada como tratamento para esta doença que atualmente não tem remédio que trate)
  • Osteoporose
  • Psoríase
  • Raquitismo
  • Tuberculose
  • Entre outras

Nível normal

Os níveis considerados “normais” ou “na média” para exames que analisam os níveis de Vitamina D no corpo, na verdade não são ideias, pois referem-se a média da população analisada, que é baixa. A grande maioria da população tem níveis de Vitamina D3 muito abaixo do recomendado.

Por isso, ao fazer o exame para descobrir se está com deficiência deste pré-hormônio, é preciso fazer a leitura do resultado com um médico competente. Se você tem sintomas como fadiga, desânimo, tristeza, é possível que você esteja na média matemática, não na média ideal. 

Tempo de exposição

Não é necessário um tempo de exposição prolongado. Excessos nunca são bons e podem gerar danos irreparáveis à sua saúde e pele. Mas é fundamental que você tente aproveitar pelo menos um pouco de sol diariamente, e se isso não for possível, procure um médico que saiba avaliar e orientar a suplementação adequada para seu caso.

A suplementação de Vitamina D deve ocorrer através de gotas oleosas, já que se trata de um pré-hormônio lipossolúvel, ou seja, necessita de gordura para ser absorvido. 

Alimento


Entre tantas coisas essenciais à vida que a mãe terra nos oferece encontra-se a nossa alimentação. Saber alimentar-se corretamente está entre os requisitos básicos para a manutenção da saúde individual, coletiva e planetária.

Cada escolha, uma renúncia. A cada escolha que fazemos, optamos por uma consequência positiva ou negativa. Conforme conhecemos mais sobre nós mesmos e nossas escolhas, podemos faze-las de forma mais consciente e consequentemente colher frutos positivos.

Assim é com os alimentos. Cada alimento que escolhemos traz consigo uma consequência positiva ou não.

Suas escolhas

Quando escolhemos alimentos saudáveis, densamente nutritivos, ricos e puros, estamos fazendo a escolha por alimentos que constroem nosso corpo.

Quando escolhemos alimentos pobres, poluídos por produtos químicos, pesticidas e agrotóxicos, antibióticos e hormônios, estamos fazendo uma escolha por alimentos que degeneram o organismo, são o que chamamos de alimentos destrutivos.

Existem ainda os alimentos intermediários, que consumidos esporadicamente, não causam dano ao organismo. Porém, se consumidos sempre, não se tornam uma escolha ideal.

Alimentos construtivos devem ser consumidos em abundância. Destrutivos nunca. Intermediários esporadicamente, cerca de 2 a 3 vezes por semana dependendo do caso.

Segue aqui uma lista de alimentos de cada tipo para guiar você nas escolhas certas.

Alimentos construtivos

  • Água pura, água de coco, água de kefir, café orgânico, matchá, erva mate, chá verde, chás verbais de todos os tipos, leite caseiro de coco, leite caseiro de castanhas, oleaginosas, suco natural de frutas ácidas (maracujá, caju, cupuaçu, etc)
  • Vegetais de baixo amido como aspargos, aipo, rúcula, bertalha, erva-doce, funcho, brócolis, couve-flor, pepino, espinafre, rabanete, couve, repolho, abóboras, alfaces, abobrinha, alcachofra, vagem, cenouras, alho poro, cebolinha, salsinha, abóbora-menina, brotos diversos, espirulina, clorella, cebola, alho, berinjela, pimentões, pimenta, tomates, ervilha torta
  • Gorduras naturais tais como óleo de coco, azeite de oliva extra virgem, gema de ovos de galinhas felizes, manteiga e ghee de vacas felizes, óleo de krill, lecitina de girassol, óleo de abacate, manteiga de cacau, macadâmias, açaí, abacate, óleo de peixe bem conservado, Manteiga de coco, manteiga de cacau
  • Proteínas: ovos orgânicos, peixes selvagens como sardinhas, tainha, pescada, robalo, etc), proteína de colágeno, whey protein extraído a frio, feijões demolhados em água, trutas
  • Amidos: Mandioca, banana verde, batata yacom, pinhão, quinoa, amaranto, batata-doce, inhame, cenoura, abóbora, banana da terra, castanha portuguesa arroz branco resfriado ou dormido, arroz selvagem, trigo sarraceno
  • Frutas: Todas as frutas silvestres de época, limão, lima, acerola, goiaba, caju, maracujá, cupuaçu, jabuticaba, framboesa, mirtilo, maça verde
  • Oleaginosas: Coco seco, azeitonas, macadâmias, açaí, abacate, amêndoas, nozes, pecãns, castanha de caju e do pará (idealmente demolhadas), gergelim, tahine
  • Temperos: cacau, sal rosa, sal marinho natural, vinagre de maça orgânico, coentro, salsinha, gengibre, noz moscada, cúrcuma, cravo, alecrim, orégano, lavanda, tomilho e outros
  • Adoçantes: Xilitol, stevia pura, eritritol, taumatina, monkfruit

Alimentos intermediarios

  • Leite cru integral ou iogurte (ambos não pasteurizado) de vacas felizes, suco de fruta fresco diluído (ex: laranjada), suco de fruta fresco integral (ex: suco de uva integral sem adição de açúcar)
  • Espinafre cru, couve crua, cogumelos crus, beterraba cozida, acelga crua, repolho cru (indigestos e com antinutrientes)
  • Milho verde orgânico fresco e na espiga
  • Óleo de palma e dendê, óleo de gergelim, castanhas não tostadas, manteiga de castanha de caju e outras pastas (exceto macadâmia e coco), manteiga comum, ghee comum, lecitina de soja orgânica
  • Frutos do mar selvagem, aves de criação natural, whey processado com calor
  • Amidos resistentes em pó (farinha de banana verde), aveia, cevadinha perolada, arroz negro, arroz vermelho, arroz integral
  • Abacaxi, tangerina, grapefruit, romã, maça, damasco, cereja, kiwi, nectarina, laranja, pêssego, pera, ameixa, lichia, melão, melancia, banana, uvas, manga, papaia, caqui, laranja doce;
  • Pistache, castanha de baru, grão de bico torrado, ervilhas secas cruciantes, feijões tostados, amendoim e pasta de amendoim
  • Canela, pimenta da Jamaica, anis, mostarda sem aditivos, pimenta do reino
  • Adoçantes: Maltitol, xarope de yacom, açúcar de coco, mel cru, melado orgânico, açúcar de tâmaras, xarope de mapple, açúcar mascavo orgânico

Alimentos destrutivos

  • Leite de soja, sucos de caixinha, refrigerantes, bebidas açucaradas, bebidas isotônicas, bebidas dietéticas, bebidas com aspartame, iogurte industrializados com açúcar, todas as bebidas alcoólicas
  • Milho transgênico industrial, vegetais enlatados, soja e proteína de soja
  • Óleo industriais processados como girassol, canola, milho, soja, óleo de linhaça ou chia, óleo de peixe rançoso, óleo de castanhas e oleaginosas torrados ou rançosos, margarina, banha de porco rançosa
  • Peixes contaminados como cação, panga e tilápia, frutos do mar de cativeiro, proteína de trigo, feijões não demolhados, queijos e laticínios industriais, queijos fungados, leite condensado, sorvetes convencionais, requeijão industrial, queijo processado
  • Trigo, milho, cereais matinais, flocos e cereais extremados (pipocados industrialmente), amido de batata, amido de milho, polvilho, todas as farinhas brancas, batata inglesa
  • Melão doce, frutas secas, uva passa, banana passa, frutas em caldas, frutas enlatadas, geleias, sucos de fruta;
  • Lentilhas e feijões crus
  • Sal refinado, tamari, misso (transgênico)
  • Molhos comercias, temperos industrializados, glutamato monossódico, todos os produtos que tenham aditivos químicos

Leve a sério a lista de alimentos destrutivos e não consuma. São venenos para nosso corpo e cobram um preço alto da nossa saúde.

Atividade Física


Para uma fisiologia vital, dinâmica e energética o corpo precisa de movimento.

O corpo humano foi feito para estar em movimento. A estrutura biológica conta com um sistema organizado que nos permite uma enorme mobilidade. Tudo foi calculado para que o homem, desde os primórdios, precise do seu movimento para sobreviver.

A alimentação vinha da caça e da coleta e a locomoção exclusivamente das pernas.

Com a evolução, facilidades foram criadas para melhorar a vida das pessoas. Mas esse conforto todo que temos hoje, como carro, comida no restaurante prontinha, além de passar o dia todo sentado no escritório gera uma preguiça e uma acomodação que estão sendo desastrosos para a saúde humana.

Passar o dia sentado é contra a nossa natureza. Se é o seu caso, ficar o dia todo sem movimento, precisa compensar essa deficiência com atividade física regular. Fomos feitos para estar em movimento!

Sedentarismo perigoso

A maioria se desculpa pela falta de tempo. Organizar-se para dar prioridade à saúde é preciso. Esta falta de tempo para cuidar do bem-estar e do próprio corpo mostra uma total inversão de valores, o que é preocupante.

A prioridade é da saúde, sempre. Até porque dando prioridade ao trabalho e ao dinheiro, e colocando bem-estar em último lugar, não vai funcionar. Sem saúde você gasta um monte de dinheiro e não consegue trabalhar.

A prática de atividade física moderada é uma das principais formas de prevenção de doenças atreladas ao envelhecimento! E quem se entrega ao sedentarismo se priva de tudo isso! O fato de você caminhar 30 minutos ao dia já faz de você uma pessoa não sedentária.

Os benefícios do exercício físico para a saúde em geral são inúmeros, entre eles:

  • Controle do peso
  • Melhora do perfil do lipidograma
  • Melhora o humor
  • Aumento da produção de energia
  • Sono equilibrado
  • Maior apetite sexual
  • Sem contar a socialização e diversão que a atividade traz

Satisfação garantida

Após a prática de exercícios, mesmo cansado, a sensação é deliciosa. Praticar exercícios diminui a tensão dos problemas, renova a mente, faz a energia fluir e se renovar. É como se o cérebro se renovasse! Faz dormir melhor e acordar melhor.

O esforço e a transpiração possibilitam o estado de presença, aquietando os pensamentos que assombram a mente humana. O exercício traz a possibilidade da clareza, da oportunidade de repensar e acalmar os pensamentos.

Esta sensação chama-se clareza cognitiva posterior e tem fortes relações com os exercícios.

Obesidade

Uma das maiores consequências do sedentarismo é a obesidade. O mundo está enfrentando um surto de obesidade, e no momento ela é uma das doenças mais preocupantes do nosso tempo.

De acordo com o National Health and Nutrition Examination Survey, os americanos estão pesando em média 11 kg a mais do que há 25 anos. Os adolescentes ingerem em média 275 calorias a mais do que há 5 anos atrás.

Existe uma epidemia de crianças obesas, e com certeza, trata-se de um fator cultural. A falta de cuidado com a dieta e a negligência com a atividade física é algo quase hereditário, o filho faz como os pais fizeram, e isso precisa mudar!

A quantidade de carboidratos ingeridos só cresce, as dietas são baseadas em pães, massas, biscoitos, e não existe exercício para compensar tudo isso.

Mexa-se!

A solução é simples, mudar a rotina sedentária por uma rotina que inclua o exercício físico de forma regular. Não é o caso de virar atleta de um dia para o outro. Mas sim, promover o cuidado e a consciência e cuidado com a sua saúde. Que seja criado um espaço na sua vida para movimentar-se, caminhar, nadar, fazer yoga,  enfim, colocar seu corpo em movimento.

Exercício é saúde! Cerca de 85% da sua saúde depende de seus hábitos. O exercício é um hábito indispensável para quem quer envelhecer com qualidade e manter-se longe das doenças!

Sono Reparador


O sono é o momento merecido em que o nosso corpo tem a chance de descansar, após um dia todo executando comandos e tarefas sem parar.

Enquanto dormimos é possível executar todas as funções fundamentais de reparação, como:

  • Neuro-plasticidade, que é o aprendizado das informações captadas durante o dia
  • Destoxificação
  • Produção de hormônios
  • Reparação de danos celulares

É o momento que o corpo pode cuidar dele mesmo sem ser orientado por nossa consciência. Não somos nós que estamos no comando, mas sim nosso próprio sistema neuronal.

Uma boa média de sono pode variar entre 7 e 9 horas por dia.  8 horas é uma média considerada saudável. Este sono deve ser contínuo, sem interrupções, para que a profundidade restauradora do organismo seja alcançada. Para isso, alguns cuidados são necessários.

Silêncio

A audição é um sentido que não desliga nunca. Mesmo dormindo, continuamos ouvindo tudo o que está em nossa volta. Dormir com o som ligado pode atrapalhar a produção de toda a cadeia hormonal que necessita. Pode estar prejudicando centenas de substâncias que são produzidas especificamente durante o sono.

Escuridão

Nosso corpo sabe quando é dia ou noite dependendo do estímulo da luz. Nossas células são fotossensíveis. Todas as funções corpóreas são reguladas para serem executadas conforme a luminosidade do sol ou a escuridão da noite.

Luz ligada no quarto, a porta aberta para um corredor iluminado, ou a presença de aparelhos eletrônicos que emitem luzes brilhantes, são ruins para nosso sono, atrapalham a sensibilidade celular e confundem nosso corpo.

Dormir exposto à luminosidade provoca alterações importantes em nível cerebral. O corpo deixa de executar funções regulatórias e não libera substâncias que deveriam ser liberadas.

Caso você precise se levantar para ir ao banheiro durante a noite, evite acender a luz, isso pode cessar a produção de melatonina e atrapalhar seu descanso.

Poluição eletromagnética

Não deixe um roteador ligado dentro do seu quarto. Desligue da tomada o máximo possível de aparelhos eletrônicos. Não tenha telefone sem fio ligado próximo a você.

Principalmente NUNCA deixe seu celular carregando ao lado de sua cama, nem mesmo ligado embaixo do travesseiro! As ondas eletromagnéticas emitidas pelos aparelhos ligados na tomada interferem nas ondas cerebrais e cardíacas.

É fato, a humanidade está dormindo cada vez menos, e a falta de sono é um problema que atinge muitas pessoas.

Pesquisas mostram que aproximadamente 45% da população mundial sofre com distúrbios do sono. É muita gente que se priva dos benefícios de um sono reparador.

O sono é vital e a qualidade das horas de descanso também. A falta do sono pode trazer:

  • Falta de atenção
  • Menos concentração, memória e capacidade de aprendizagem
  • Queda no rendimento físico
  • Queda na qualidade da dieta
  • Aumento do apetite
  • Obesidade e diabetes
  • Cansaço
  • Falta de disposição
  • Transtornos físicos e comportamentais
  • Depressão
  • Ansiedade

Cada organismo é diferente e apenas uma investigação profunda pode determinar o motivo pelo qual cada um dorme bem ou mal. Caso tenha uma dificuldade muito grande para dormir, procure ajuda profissional.

Autoconhecimento


Para ter saúde plena é necessário o autoconhecimento. Para se conhecer é importante a prática do silêncio através da meditação.
Inúmeros estudos têm mostrado o impacto da meditação na saúde:

  • Sistema imunológico mais forte
  • Maior equilíbrio emocional
  • Aumento da fertilidade
  • Redução da síndrome do intestino irritável
  • Redução da pressão arterial
  • Anti-inflamatório
  • Gera serenidade

Benefícios da meditação
Quando nos conhecemos mais profundamente,  conseguimos cuidar melhor de nós mesmos. Entendemos o que nos faz bem e o que nos faz mal. Conforme vamos nos conectando com nossa natureza interior, passamos a nos conectar com a natureza à nossa volta. E cada vez mais vamos nos alimentando de natureza.

Deixamos de comer compulsivamente ou emocionalmente quando nos conhecemos e tomamos a decisão de cuidar das nossas emoções. O caminho do autoconhecimento é uma longa estrada. Uma linda estrada para ser percorrida sem pressa, aproveitando a jornada.

Espero que tenha gostado do artigo!

Um abraço.

Comentários