Vida saudável: por que é importante conhecer o seu corpo?

Vida saudável: por que é importante conhecer o seu corpo?

Quando se trata de conhecer o próprio corpo, não estou dizendo apenas sobre a parte visível dele, mas também falando sobre a biologia interna e externa do seu corpo, onde estão e para que servem seus órgãos. Como você vai cuidar do seu fígado, se não sabe para que ele serve e aonde ele está dentro de você? É preciso se conhecer mais e melhor para ter uma vida saudável.

É preciso conhecer os sinais que o seu corpo dá quando alguma coisa está errada.  Esse conhecimento vai além da parte física – essencial – pois é preciso se atentar aos aspectos sutis do corpo, que refletem no campo mental e emocional. Essa observação é tarefa para todos os dias. Acredite, as vantagens valem cada segundo gasto e garantem uma vida saudável.

Nesse sentido, é preciso evitar comparações com outras pessoas.  Muita coisa que funciona para uns, não funciona para outros. Por quê? Porque cada um é um.  Devemos sempre ter em mente o Princípio da Individualidade que nos diz, basicamente,  como nos considerar seres únicos que somos. É claro que existem regras básicas que se aplicam a todos, por exemplo, comida industrial não faz bem a ninguém, mas alguns, toleram mais que outros.

Sabe quando a mãe diz que “você não é todo mundo”? Ela está certíssima! Mas o importante é descobrir quem você é, e do que seu corpo único necessita para ter uma vida saudável.

Princípio da individualidade e a vida saudável

Cada organismo reage de maneira diferente a um mesmo estímulo aplicado. Consequentemente, gera adaptações específicas. Cada um de nós é formado por uma somatória de características e isso faz com que sejamos únicos, por mais semelhanças que tenhamos com outras pessoas.

Justamente por conta disso, 8 horas de sono podem ser muito para alguns e pouco para outros, por exemplo. Ou que para se manter hidratado, uma pessoa beba 3 litros de água diariamente e outro beba 5.  A vida saudável está diretamente ligada com o que o seu corpo precisa e, para isso, você precisa realmente se conhecer.

Uma das maravilhosas vantagens de se conhecer muito bem é que, depois de um tempinho – e alguns erros – você entende o que te faz bem e o que não faz, principalmente no âmbito da alimentação. Conhecer o próprio corpo faz com que você perceba o que se aplica ou não a ele e tenha uma vida saudável.

Claro que não acontece da noite para o dia, tenha calma: aprendendo um pouco aqui e  ali, é possível começar a amar e respeitar mais o templo que você habita. Depois disso, você começa a pensar e a fazer o que te faz bem!.

Conheça o seu corpo para se alimentar bem

Sabe quando você entra em uma dieta em que há mais sofrimento do que proveito? É horrível, eu sei.  Ainda mais se para outras pessoas não parece tão ruim assim. Mas lembre-se: as pessoas são diferentes, têm corpos diferentes e características específicas e únicas. Você precisa entender que uma reeducação alimentar é muito melhor do que restringir determinado alimento, sem saber como afetará o seu corpo. Até porque, 98% das dietas restritivas falham! Esse não é o caminho da mudança duradoura.

É melhor entender que determinado alimento não te faz bem e ir diminuindo o consumo, até que não faça mais parte do cardápio, do que simplesmente cortá-lo completamente. Para isso, sugiro as substituições. Por exemplo, você ama queijo, mas percebeu que a lactose ou a caseína não te faz bem. Se você não tiver uma estratégia é provável que não vá conseguir eliminar o queijo da dieta e continue sofrendo os efeitos danosos do alimento.

A melhor coisa a fazer é tomar consciência de que não te faz bem e diminuir o consumo num primeiro momento. Num segundo momento, substituir o queijo comum por queijo sem caseína e lactose. E num terceiro momento consumir apenas queijos vegetais feitos de castanhas que são muito saborosos e nutritivos.

Não adianta seguir uma dieta da moda que não faça bem ao seu corpo e não te garanta uma vida saudável. Conhecer os alimentos funcionais também pode te ajudar muito. Com mais conhecimento, podemos fazer melhores escolhas. E quando você está bem nutrido, o corpo naturalmente rejeita alimentos que não são construtivos pra ele.

Quando você conhece o seu corpo, dificilmente se encontrará em situações que ultrapassem os seus limites. Começará a fugir dos exageros e não força o seu corpo a correr 5 km quando caminhar já te deixa sem fôlego. Ter uma vida saudável é se respeitar acima de tudo e ver o que funciona para você. A ideia é que você experimente um alimento ou uma prática e observe como se sente. Não existe melhor validação do que essa! Você é o seu melhor laboratório.

Você não é obrigada a fazer nada que não se sinta bem – e esse “sentir”  é o a resposta do seu corpo quando você faz qualquer coisa. Ouvir os sinais que ele te dá com cada atitude, alimento e movimento é o que direciona a forma de tratá-lo. Apesar de muitas orientações serem válidas, de maneira geral, para todos, é importante frisar que cada ser humano é um e responde aos estímulos e aos alimentos de forma única. Por exemplo, atividade física faz bem para todos! Fato! Porém, cada corpo vai pedir um determinando tipo de movimento. Encontre o que funciona pra você.

Para saber mais sobre alimentação e vida saudável, fique de olho no meu site e redes sociais. Além de informações, você também pode aprender diversas receitas e receber várias dicas para ter mais saúde e bem-estar!

 

Até a próxima!

Abraços

Equipe Julia Murça